Porque realizar um tratamento ortodôntico?

O tratamento ortodôntico contribui para uma efetiva oclusão, fala, mastigação, digestão, além de facilitar a higienização dos dentes promovendo a saúde periodontal (gengiva, ossos e tecidos que sustentam os dentes). Os dentes alinhados, em oclusão satisfatória, a proporção entre dentes, lábios e face tendem a melhorar a aparência estética facial, o que contribui para a melhora da auto-estima e da imagem sócio-pessoal. Segundo estudos, um sorriso agradável contribui cerca de três vezes mais na melhoria da estética da face em relação, por exemplo, ao nariz (rinoplastias). Neste sentido, a ortodontia pode beneficiar, inclusive, o sucesso profissional e social. Ainda, uma má oclusão pode acarretar em desgastes dos dentes, perda dos tecidos de sustentação dos dentes, desordens na articulação têmporo-mandibular, levando a dores crônicas de cabeça. Um tratamento ortodôntico precoce tem um custo biológico e financeiro bem menor do que a odontologia restauradora futura quando os problemas estarão agravados.

Como escolher o profissional que fará meu tratamento ortodôntico?

Assim como há especialistas na Medicina, como cardiologistas, neurologistas etc., há especialistas na Odontologia. Os ortodontistas são os dentistas que após graduarem em Odontologia, fazem pós graduação de pelo menos dois anos em Ortodontia e que dedicam suas vidas profissionais em estudar sobre o diagnóstico e o tratamento dos problemas ortodônticos (dentes desalinhados, maloclusões, discrepâncias entre as bases ósseas etc) através da biomecânica dos movimentos dento-esqueléticos. Nenhum outro profissional que não seja especialista pelo Conselho Federal de Odontologia está apto a realizar tratamentos ortodônticos de maneira segura e eficaz.

Como sei que preciso usar aparelho?

Seu dentista ou o ortodontista que dirão sobre a necessidade de realizar o tratamento ortodôntico após um exame clínico da sua boca, dentes e mordida. Então, o ortodontista irá te solicitar uma documentação (exames complementares) para auxiliá-lo a confirmar o diagnóstico e realizar o plano de tratamento. Essa documentação é composta por: raios X (periapicais, interproximais, panorâmica e tele-rafiografia), fotografias e modelos das arcadas dentárias. Os raios X servem para diagnosticar a situação de cada dente, suas raízes, identificar presença de cáries e outras lesões, ver como as bases ósseas (mandíbula e maxila) se relacionam, como os dentes relacionam com as mesmas etc. As fotografias auxiliam no estudo das proporções faciais e os modelos das arcadas servem para examinar como os dentes superiores e inferiores relacionam entre si. Ainda, a documentação é o registro da situação inicial do paciente, servindo de referência para avaliar a evolução do tratamento e também como um documento legal de proteção tanto do ortodontista quanto do paciente.

Quando procurar um ortodontista?

A Associação Americana de Ortodontia recomenda que uma consulta com o ortodontista seja feita até os 7 anos de idade para que problemas relacionados ao crescimento sejam identificados e a época apropriada para o tratamento da criança seja indicada. Não é necessário que a dentição permanente esteja completa para a colocação de aparelho. Em alguns casos o ortodontista pode identificar problemas que necessitam de uma intervenção precoce, como: alteração na direção do crescimento da mandíbula e maxila, risco de trauma em dentes protruídos, corrigir hábitos não nutritivos (sucção de dedo, língua, lábios, interposição lingual e labial, respiração bucal, deglutição atípica etc), guiar a erupção dos dentes permanentes para uma posição adequada, melhoria do selamento labial etc. 

Não estou “velho” para usar aparelho?

Não. Saúde deve ser um objetivo em qualquer idade. A Associação Americana de Ortodontia estima que mais de um milhão de adultos estejam em tratamento ortodôntico apenas nos EUA e Canadá. Enquanto nossos bisavós perdiam seus dentes por volta dos 40 anos, a população atual tem os dentes naturais até 75 anos aproximadamente, isso devido ao avanço bem posicionados sofrem perdas precoces. Desde que estejam saudáveis, os dentes podem ser movimentados em qualquer idade, mas o tratamento ortodôntico em adultos pode levar mais tempo devido à maturação dos ossos além de estar geralmente associado a outro tipo de tratamento odontológico (periodontal, restaurador, cirúrgico, endodôntico…). Considerando que os adultos geralmente têm problemas periodontais, é importante que visitas ao periodontista ocorram conforme determinação do mesmo durante todo o tratamento ortodôntico. O tratamento ortodôntico antes do tratamento restaurador, principalmente quando há perdas de dentes que serão substituídos, é, normalmente, muito importante para que a posição dos dentes presentes favoreçam a colocação de dentes substitutos em espaços edêntulos (implantes, coroas, próteses) com sucesso tecnicocientífico da Odontologia e ao aumento da expectativa de vida da população. Dentes que não estejam

Aparelhos causam cáries e doenças na gengiva?

Pelo contrário. Se bem cuidado com uma higiene dental criteriosa, o tratamento ortodôntico que proporciona o correto alinhamento dos dentes facilitará a higiene dental diminuindo os riscos de cáries e doenças da gengiva. O que acontece é que as “peças” do aparelho ortodôntico contribuem para uma maior retenção de restos de alimentos e placa, os quais se não forem removidos através de uma boa higiene levam à, mancha branca (lesão inicial de cárie), à cárie e/ou à doença da gengiva. Ou seja, é o dono do aparelho que provoca danos a saúde bucal negligenciando a higiene e não o aparelho.

Posso usar aparelho removível? Quais os tipos de aparelhos existentes?

O ortodontista indicará de acordo com o seu caso o tipo ideal de aparelho para você. Hoje contamos com aparelhos removíveis ortopédicos (geralmente usados em crianças em fase de crescimento), aparelhos fixos com bráquetes metálicos e cerâmicos (bráquetes que tentam imitar a cor do dente), aparelhos linguais (colados pelo lado de dentro dos dentes) e aparelhos em forma de placas removíveis parecidas com as usadas para clarear os dentes, com exemplo dos aparelhos Invisalign e Clear Aligner (estes têm indicações mais limitadas e maior custo). Em adolescentes e adultos que tiveram o crescimento cessado os aparelhos removíveis ortopédicos geralmente não fazem mais efeito, ficando restritos à indicação dos aparelhos fixos ou em forma de placas, mas o ortodontista avaliará cada caso.

Quanto tempo irei usar aparelho?

Cada caso é um caso. A estimativa é de aproximadamente 30 meses para tratamentos corretivos, mas é apenas uma…estimativa! Os tratamentos ortopédicos, que dependem da resposta do crescimento individual, são mais longos. Neste quesito o paciente entra como fator preponderante através de sua colaboração: pacientes que seguem todas as instruções dos ortodontistas (como, por exemplo, no uso de elásticos e aparelhos acessórios), não quebram o aparelho, comparecem regularmente às consultas agendadas terão um tempo de tratamento menor do que aqueles que não colaboram. Ainda há o fator biológico que pode variar o tempo de tratamento, surpreendendo o ortodontista com um aumento ou a diminuição do tempo previsto.

Fonte: Sorri Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*